Saiba como a tecnologia e a interação na web estão mudando o jeito que as pessoas navegam, exploram e conhecem o mundo ao seu redor.
 

Imagem 01 - Meu Diario de Viagens

Os trabalhos desenvolvidos pela Leo.br vão além da busca pela estética e funcionalidade – há também uma preocupação em usufruir ao máximo da tecnologia disponível para criar uma interação marcante entre o produto e o consumidor.

E como exemplo disso, o Meu Diário de Viagem 2, um dos projetos mais recentes, conta com um sistema de inscrição auxiliada pela ilustração em mapas. Cada envio de conteúdo cadastra também a localidade do usuário, e assim, definindo o conteúdo por região. A exploração do aplicativo de mapas também permite ao visitante navegar pelos locais, e conhecer tanto os lugares do conteúdo quanto também a localização das escolas de idiomas envolvidas no projeto.

Tecnologia para conhecer e explorar caminhos

 

Imagem 02 - google-street-view-paris

O Meu Diário de Viagem 2 usou uma das tecnologias mais populares de navegação e mapeamento na internet: o Google Maps. Lançado no começo de 2005, este serviço de pesquisa mapeia cidades através de imagens captadas por satélite, oferecendo possibilidade de zoom, cálculo de distância entre locais, melhores rotas e permite a criação de trajetos alternativos de acordo com o fluxo de trânsito local.

Com o crescimento do seu uso, esta tecnologia também permitiu o acréscimo de pontos de referência com o Local Business Center: basta a empresa fazer o cadastro de seu local, e assim torna-se possível encontrar sua posição no mapa através do endereço. Essa função foi ainda mais aprimorada, pois hoje os usuários que encontram esse local no mapa podem acrescentar comentários sobre os estabelecimentos, além de salvar esses pontos e rotas como favoritos em uma conta Google.

A experiência de navegação e orientação foi levada a outro nível em 2007, com o surgimento do Google Streetview – através de inúmeras fotografias, os navegadores podem enxergar as ruas de acordo com imagens panorâmicas em 360°, a nível do chão. Essa tecnologia permitiu ainda mais o reconhecimento de outras áreas, com o poder de observar as construções, os pontos de referência e estabelecimentos ao redor do ponto observado.

Interação na internet

 

Imagem 03 - Interatividade

A tecnologia de mapas desenvolvida pela Google trouxe um novo nível à capacidade de exploração geográfica via internet. Com um computador e acesso à web, qualquer rua em outro país torna-se acessível, captável, e capaz de ser compreensiva e observada.

Esse novo nível de exploração de locais é só um exemplo: ao longo do tempo, a informática tornou-se cada vez mais acessível, e o desenvolvimento de tecnologias cada vez mais sofisticadas transformou a internet em uma ferramenta indispensável no cotidiano pessoal e profissional da sociedade. Incontáveis informações, todos os dias, são disponíveis em questão de cliques, de modo prático e simples.

Essa sobrecarga de informações torna cada vez mais difícil de criar um vínculo com suas fontes, exigindo deles uma experiência mais confortável na hora de adquirir conteúdo. A fim de criar essas experiências, a interatividade cria esse elo, explorando os sentidos e oferecendo formatos diferentes de seus produtos.

Como exemplo, revistas e jornais de hoje passaram a ser disponibilizadas online, e a leitura de livros virtuais já é possível em e-book readers, tablets e smartphones. Canais de televisão, como o G1, disponibilizam sua programação para ser assistida pela internet, à qualquer hora.

Os próximos Passos: Google Moon, Google Mars e Google Art Project

 

Imagem 04 - Google Art Museum

Conhecendo o poder da interatividade e da exploração, cada vez mais as empresas apostam no conteúdo com foco em envolver seus navegadores.

O panorama de exploração utilizado no Google Street View, por exemplo, já está sendo utilizado em outro projeto: o Google Art Project, que tem como finalidade levar as obras de vários museus de arte à conhecimento do mundo, permitindo tours virtuais e visualização das obras em alta resolução.

A exploração das superfícies também está em uso com os avanços tecnológicos: hoje, já é possível ter um nível similar de exploração de mapas fora da Terra, através do Google Moon –permitindo aos usuários observar os locais de pouso das missões Apolo, por exemplo – e o Google Mars, que traz imagens captadas da superfície de marte.