“Usabilidade é um termo usado para definir a facilidade com que as pessoas podem empregar uma ferramenta ou objeto a fim de realizar uma tarefa específica e importante. A usabilidade pode também se referir aos métodos de mensuração da usabilidade e ao estudo dos princípios por trás da eficiência percebida de um objeto.” Wikipédia.

Após 6 meses o Google lançou seu primeiro redesign da plataforma de Rede Social “Google +”, para encantar seus usuários e tornar sua plataforma mais intuitiva. Esse projeto foi desenvolvido em 2 meses e acredito que teremos muitas modificações que podem servir de lições para o Design Digital.

Vou colocar abaixo os 4 pontos que são fundamentais para que o projeto seja simples, usual e intuitivo, e espero que ajuda muitos designer a encontrar essas soluções na hora de desenvolver seu próximo projeto digital.

A partir do centro da tela distribua as informações de forma harmônica.

Quando estamos lendo uma revista, livro ou jornal nossa leitura começa a partir do canto esquerdo superior e finalizamos no canto direito inferior, muitos designer que utilizam os conceitos do layout da página impressa continua a usar esse conceito de leitura nos projetos digitais.

Quando estamos assistindo uma TV ou navegando em um Tablet nossa leitura está centralizado no meio da tela, e não tem uma direção correta para um padrão de leitura, isso depende muito dos profissionais e o conteúdo que o site propos a oferecer ao usuário. Antes de começar um trabalho de Design devemos pensar sobre o conteúdo que estará disponível no site, à partir de um Arquiteto de Informação que vai direcionar sua criação com a quantidade de informações que deve ser exibida em cada tela.

Muitos Designer utilizam a Arquitetura de Informação como Grid de criação, não devemos fazer esse processo, você é o Designer e deve saber qual a melhor forma de disponibilizar o conteúdo, tornar o site mais intuitivo e seduzir seu visitante em uma navegação amigável.

O Padrão das Informações.

Esse é um ponto que deve ser utilizado para guiar seu visitante, quando existe um padrão de links, botões e informações, fica mais fácil para o usuário encontrar o que procura e o projeto destacar o que é importante para seu visitante. Muitos Designer querem criar artes visuais que não segue um padrão de leitura,  não estamos trabalhar como Artistas e sim como Designer (Forma/Função) e para isso devemos utilizar todo nossa experiência com semiótica, conceitos e funções para simplificar a vida de quem utiliza nossos trabalhos.

Grid de Construção e Criatividade.

Muitos designers não gosta de trabalhar em cima de um Grid de construção, pode limitar a criatividade, criatividade só tem limites quando criamos nossas limitações, podemos encontrar diversos projetos que usam de muito criatividade trabalhando em cima de um Grid, devemos praticar para poder explorar novas oportunidades, usar de referências as cases de sucesso para poder criar sua própria cases de sucesso.

Qual o tamanho ideal?

Não existe um tamanho ideal, esse processo deve fazer parte do processo de criação e pode explorar diferentes opções até satisfazer você, e o mais importante seus usuários, devemos lembrar o perfil do nosso visitante para atender as necessidades, se tenho um público-alvo devo pensar em adequar os tamanhos para trasmitir conforto, vou usar como exemplo o Google + que identificou que seus usuários gostam de ver as fotos postadas, utilizou uma imagem muito grande para facilitar o desejo do usuário, outro exemplo se temos um público de idosos (cada dia mais presente na internet), devemos pensar em fontes maiores para facilitar sua leitura ou até sugerir ele tirar seus óculos para se sentir mais confortável, a acessibilidade nasceu para facilitar a vida de usuários com alguma deficiência, pense nisso antes de começar.

Um trabalho nunca deve chegar ao fim, podemos melhorar ele a cada dia e ajudar muitos usuários a se sentir a vontade em seu projeto.

Deixe seu comentário e compartilhe sua experiência.